A importância da leitura é indiscutível quando o assunto em pauta é educação. Afinal, mesmo com o surgimento de tantas novidades tecnológicas a cada dia, os livros continuam sendo uma ferramenta essencial para o processo de aprendizagem e a formação de bons alunos.No entanto, conforme apontam os resultados da última edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada pelo Instituto Pró-Livro (IPL), o público brasileiro tem uma média de leitura inferior a cinco livros por ano e 30% dos entrevistados nunca comprou um livro, o que ajuda a aumentar o desafio de incluir esse costume na população.

Para aprofundar um pouco mais a discussão sobre este tema, este artigo tem o objetivo de falar sobre os benefícios da leitura, além de apresentar dicas práticas de como incentivar os alunos a adquirir esse importante hábito para a formação intelectual, cognitiva e cultural.

Veja quais são os principais benefícios da leitura para os alunos
Ainda de acordo com a pesquisa do IPL, o “gostar de ler” é algo mais característico do público infantil, o que reforça ainda mais a necessidade de estimular os momentos de leitura desde a infância.

Dessa forma, desenvolve-se um maior domínio da linguagem, a criatividade e o potencial de concentração, habilidades essenciais para um aprendizado de qualidade e para a formação de alunos mais engajados com os estudos.

Além disso, é importante destacar outros pontos positivos que o exercício da leitura pode trazer para os estudantes de modo geral:

– habilidades de interpretação de texto;
– ampliação das capacidades cognitivas para compreensão de ideias e organização de linhas coerentes de pensamento;
– enriquecimento do vocabulário;
– desenvolvimento de uma visão crítica e capacidade de argumentação;
– aquisição de novos conhecimentos e visões de mundo diferenciadas;
– memorização de histórias, incluindo lugares descritos, personagens e situações.

Quando os professores propõem atividades que promovem também a leitura em voz alta, os benefícios vão ainda além, já que os alunos têm mais uma oportunidade de absorver melhor os novos vocabulários adquiridos, aprender a pronúncia correta das palavras e adquirir noções de ritmo e pontuação na fala.

Saiba qual é o papel e a importância do livro didático.
Quando se fala sobre o exercício da leitura no ambiente escolar, os livros didáticos não podem ser esquecidos. No entanto, é importante frisar que este tópico não está restrito somente ao material usado na disciplina de Língua Portuguesa.

Embora essa disciplina seja protagonista no que diz respeito ao conhecimento da formação das palavras, significados, interpretação e construção de textos, as demais matérias também exigem a leitura de conceitos teóricos e uma boa compreensão dos enunciados, como já apontado no tópico anterior.

Como uma das principais ferramentas dos professores, o livro didático apresenta propostas para a transmissão dos conteúdos e para a realização de atividades que desenvolvam nos alunos as competências esperadas de acordo com cada período escolar.

Na prática em sala de aula, o ideal é que o professor consiga alinhar as orientações trazidas pelo livro didático ao seu planejamento pedagógico e às expectativas da escola. Isso é fundamental para transmitir os conteúdos de forma mais dinâmica, eficiente, interessante e de forma alinhada à identidade da instituição.

Dessa forma, é possível despertar a atenção dos alunos de forma genuína, desenvolvendo o gosto pela leitura junto às habilidades de escrita. Futuramente, isso também será um diferencial nos vestibulares e na carreira, independentemente do curso escolhido.

O uso das novas tecnologias como aliadas ao incentivo à leitura
Retomando os resultados apresentados pela pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, é possível verificar uma mudança significativa no que diz respeito ao consumo de conteúdos por meios eletrônicos, principalmente pelos jovens, com destaque para a chamada geração Z, ou nativos digitais.

O estudo também aponta que, atualmente, dispositivos como os celulares ou tablets já estão entre as principais ferramentas usadas para a leitura de e-books e outros conteúdos online.

A escola, enquanto espaço de formação, não pode ficar indiferente a essa tendência, mas pode aproveitar para “surfar na onda” das novas tecnologias educacionais e apresentar novas propostas que chamem a atenção dos alunos.

Alguns bons exemplos são a utilização dos livros digitais como incentivo à leitura de forma mais dinâmica e interativa e a aplicação de atividades que explorem a gamificação, que estimulam o raciocínio lógico por meio da interpretação das propostas do jogo e resolução dos desafios apresentados.

Aprenda como incentivar os alunos a ler mais
Neste tópico, vamos trazer duas dicas práticas que podem ser aplicadas em sala de aula para incentivar os estudantes a desenvolver o hábito da leitura em seu dia a dia. Confira a seguir:

Escolher livros com temas variados
Apresentar às crianças livros de diferentes gêneros literários, relacionados ou não relacionados aos conteúdos aprendidos em sala de aula, é uma excelente forma de estimular a leitura.

Os professores podem indicar histórias clássicas, fábulas, contos, histórias interativas ou mesmo em quadrinhos, de acordo com as capacidades e faixas etárias de cada grupo de alunos.

Dessa forma, eles poderão ter acesso a diferentes estilos de escrita, além de ampliarem seu leque de conhecimentos e descobrir com quais estilos de leitura mais se identificam.

Promover atividades de leitura em sala
Rodas de leitura, debates e outras iniciativas que estimulam a reflexão e a discussão de temas diferenciados são ótimas formas de fazer os alunos irem além da leitura dos textos recomendados pelos professores.

É interessante que os professores consigam realizar leituras coletivas e mediar as discussões de forma dinâmica, fazendo perguntas aos estudantes sobre o que compreenderam da história e enriquecendo a atividade ao trazer temas da realidade que estejam relacionados ao livro escolhido.

O estímulo à leitura em família
De forma geral, é possível perceber que o hábito de ler contribui de uma maneira direta para o crescimento dos estudantes e pode ser um grande aliado do processo de aprendizagem. A prática da leitura traz inúmeros benefícios para a formação dos alunos, estendendo-se para diversos âmbitos da vida.

A escola, junto com os pais, devem estimular o gosto pelos livros e mostrar as infinitas possibilidades de conhecimento que eles podem trazer. A instituição de ensino é corresponsável pela educação e formação dos alunos e para isso, é fundamental manter um relacionamento próximo e aberto com os familiares dos discentes.

(Fonte: Plataforma Educacional)

Sugestões de livros dos professores do Equipe:

 Educação Infantil (Indicações: Bibliotecárias Vilseane, Josanne e Nelzione).

– Hugo, A Maquina De Abraçar – Lenice Bueno

– A menina da cabeça quadrada – Emília Nuñez

– A Borboleta azul – Lenira Almeida

 

Fundamental I (Indicações: Professoras Jheniffer, Bárbara e Juliane).

– Viagem ao Centro da Terra – Júlio Verne

– Reinações de Narizinho – Monteiro Lobato

– Os três lobinhos e o porco mau – Eugene Trivizas

 

Fundamental II (Indicações: Professora Luana; Professor Hugo; Professora Elainne e Professora Louise).

– A Rebelde do Deserto – Alwyn Hamilton

– Malala, a menina que queria ir para e escola – Adriana Carranca

– Meu Pé de Laranja Lima – José Mauro de Vasconcelos

– A metamorfose do Lívio – Liana Leão e Taline Schubach

 

Ensino Médio e Pré-vestibular (Indicações: Professor João Vicente, Professora Marcela, Professor Walker, Professora Ana Cecília e Professora Luilly).

– Crime e Castigo – Fiódor Dostoiévski

– As mais belas coisas do mundo – Valter Hugo Mãe

– Objecto Quase – José Saramago

– Mulherzinhas (Little Women) – Louisa May Alcott

– Os Miseráveis V – Victor Hugo