O raciocínio lógico é uma das disciplinas mais temidas pelos estudantes. Isso porque ele é frequentemente associado a cálculos. Mas, você sabia que esse tema tem origem filosófica? Com o desenvolvimento das várias áreas de conhecimento, a lógica passou a ser utilizada em questões relacionadas à existência humana.

A noção de lógica está ligado a duas vertentes: o uso de raciocínio na execução atividades e o estudo filosófico do raciocínio válido. O primeiro trabalho sobre esse tema foi realizado por Aristóteles, dando origem a lógica aristotélica.

Já o termo raciocínio é caracterizado como uma operação lógica discursiva e mental, a qual é necessária para organizar dados (imagens, palavras ou números) através do uso de premissas a fim de alcançar uma conclusão.
A lógica aristotélica

Segundo Aristóteles, a lógica não é uma ciência e sim o Organon (instrumento) correto para pensar. Através do silogismo (ponto central da logística Aristotélica), é possível fazer inferências a partir de premissas.

O silogismo, por sua vez, apresenta caráter dedutivo e é composto por três proposições: premissa maior (P), premissa menor (p) e conclusão (c), que relacionam-se com outros três termos:

• Termo menor: surge na premissa menor e é o sujeito da conclusão;
• Termo médio: surge em ambas as premissas como ligação, mas não aparece na conclusão;
• Termo maior: surge na premissa maior e é o predicado da conclusão.
Métodos de raciocínio lógico

Das premissas até a conclusão, o processo de raciocínio lógico pode ser explicado de três formas:

Dedução: tem o uso de uma premissa geral e uma premissa particular do processo de raciocínio lógico para alcançar uma conclusão. Deste modo, inicialmente é criada uma lei geral e depois são observados casos particulares com objetivo de verificar se essa lei não é falsa.

Indução: considerado o oposto do método anterior, uma vez que, inicia-se do particular e segue para o geral. Nesse caso, primeiro é realizada uma coleta de casos particulares até alcançar uma certa quantidade, em seguida é feita uma generalização.

Abdução: está na condição de intermediário entre os métodos anteriores. Geralmente, esse raciocínio tem início com observações incompletas e conduz-se para uma explicação mais possível dentro do conjunto de observações.

(Leia a matéria na íntegra: Portal Educa Mais)

Como o Equipe trabalha isso?

O Equipe trabalha a habilidade ” Raciocínio Lógico ” segundo a BNCC, através da Disciplina “Xadrez e Lógica”.

Matemática – 6° ao 9° ano
Competência específica: Desenvolver o raciocínio lógico, o espírito de investigação e a capacidade de produzir argumentos convincentes, recorrendo aos conhecimentos matemáticos para compreender e atuar no mundo.

INTERDISCIPLINARIDADE: Os alunos do fund II possuem 5 aulas de Matemática por semana e mais uma aula de Xadrez e Lógica por semana. O professor de xadrez faz uso da competência acima para trabalhar com os alunos os raciocínios matemáticos que auxiliam na dinâmica de xadrez, bem como qualquer tipo de raciocínio lógico que possa ser trabalhado na interdisciplinaridade com as demais disciplinas do currículo. Além da presença da lógica, os alunos são estimulados em nossa escola a trabalhar a concentração, estimular a criatividade e a confiança, desenvolver capacidade de resolução de problemas, entre outros.