Talvez você não possa vê-la o tempo todo. Mas ela está presente em tudo o que nos cerca. Formada por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio, a água é abundante no universo, inclusive na Terra, onde cobre grande parte de sua superfície.

Também é o maior constituinte dos fluidos dos seres vivos – 60% do nosso corpo é composto de água. Cada molécula de água na Terra – dentro de você ou de qualquer outro ser vivo – existe há bilhões de anos.

A água chegou em asteroides e cometas dos confins do Sistema Solar. Esses corpos celestes eram resquícios das grandes nuvens de poeira e rochas que não se tornaram planetas. Depois de chegar à Terra, essa água esteve presente em rochas, ar, animais, plantas e em nós mesmos. Ou seja, essa lágrima que sai do seu olho pode ter estado dentro de dinossauros, bactérias, nuvens, geleiras e muito mais.

A água não segue as regras normais da química. Inicialmente, deveria ser um gás em nosso planeta, uma vez que é feita de átomos muitos leves de oxigênio e hidrogênio. E, diferentemente de outro elemento químico, quando a água congela, ela se expande. Ou seja, o gelo flutua na água, o que é, na verdade, muito estranho. Essa propriedade foi muito útil durante as várias eras glaciais. Ajudou, por exemplo, a isolar a água no subsolo, permitindo a sobrevivência e evolução de espécies embora a superfície de nosso planeta estivesse completamente congelada.

E isso não é tudo. Você sabia que a água quente congela mais rápido do que a água fria? Ninguém sabe por quê. A água também pode fluir para cima, desafiando a força da gravidade. É dessa forma que o oxigênio e os demais nutrientes chegam às extremidades do nosso cérebro e como as plantas absorvem a água do subsolo. E mais uma coisa: nosso Sistema Solar está cheio d’água.

Por muito tempo, pensamos que estávamos sozinhos na Terra com tanta água. Mas, na verdade, ela está presente em planetas vizinhos e no restante do universo. Sabemos agora que há água na Lua, em Marte e até em Plutão. E onde existe água, pode haver vida. Então, coloque um pouco de água em um copo. Admire essa substância que não tem cor, cheio ou sabor.

Sem ela, nem nós nem nosso mundo existiríamos.

(Fonte: BBC News Brasil)

Comentário do professor Enrique Campelo:

– A água é a substância mais abundante, constituindo 70% do corpo humano e de muitos outros organismos que vivem circundados por água em todo o nosso planeta. Além de abundante, a água é fundamental para os seres vivos porque praticamente todas as moléculas que ocorrem nos seres vivos – as biomoléculas – assumem suas formas graças às propriedades físicas e químicas da água, o que as capacitam a executar suas funções biológicas; o meio no qual ocorre a maioria das reações nos seres vivos é aquoso, sendo a água o veículo de assimilação e de eliminação de muitas substâncias pelos organismos; e a água também participa de muitas reações que ocorrem nos seres vivos.

– A vida, como a conhecemos, se originou na água e é absolutamente dependente dela. A evolução da vida na Terra foi modelada pelas propriedades do meio aquoso, no qual ela ocorreu. Todas as formas de vidas necessitam de água, desde as aquáticas, que passam toda sua vida em ambiente aquoso, até os organismos terrestres, que apresentam interior aquoso. As propriedades da água são, por essa razão, de importância fundamental para todos os seres vivos, pois todos os aspectos da estrutura e função das células e, portanto, da vida, são adaptados às propriedades físicas e químicas da água.

– Os organismos são, portanto, adaptados ao ambiente aquoso e desenvolveram meios de explorar as raras e singulares propriedades da água. Podem-se observar diferentes tipos de seres vivos que se caracterizam pela disponibilidade de água, originando a diversidade dos ecossistemas. Seres vivos podem ser encontrados onde existe água, desde em ambientes extremos como fontes hidrotermais próximas de crateras de vulcões, até em ambientes gelados como a Antártica. Alguns organismos sobrevivem ao dessecamento, conseguindo isso apenas por meio da dormência, como ocorre com sementes de plantas e esporos de micro-organismos.

– A influência da água foi determinante ao longo da evolução biológica e, se outras formas de vida evoluíram em outro lugar do universo, é provável que se assemelhem as da Terra, somente se água em abundância esteve disponível. Por essa razão, a pesquisa de vida em outros planetas é sempre iniciada pela busca de água líquida nesses ambientes extraterrestres.

– Conclui-se, portanto, que a água é imprescindível como recurso natural renovável, sendo de suma importância para o desenvolvimento dos ecossistemas e vital para todos os seres vivos. A presença de poluentes na água altera suas propriedades e, por essa razão, afetam a vida, comprometendo-a em muitos casos. Assim, os gestores dos recursos hídricos devem estar atentos, garantindo a qualidade da água a fim de se preservar a vida.

 

Graduado em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará – UFPA. Atua como Professor do Ensino Fundamental, Ensino Médio, Educação de Jovens e Adultos (EJA) na disciplina Biologia Geral. Atua como autor de material didático de instituições de ensino voltadas ao ENEM. Tem experiência em Laboratório com ênfase em Investigações em Neurodegeneração e Infecção da UFPA (HUJBB) e no Laboratório de Biologia Molecular e Celular do Núcleo de Medicina Tropical da UFPA (NMT).