Os estudantes interessados em participar do The Masters 2020 – competição internacional de empreendedorismo – podem participar das seletivas, nesta sexta-feira (10). Serão realizadas provas escrita e oral, às 14h30, nas unidades Gentil e Cristal.

Como a competição é em inglês, o conhecimento do idioma é indispensável. Os aprovados nas provas oral e escrita passam por uma entrevista. “Queremos selecionar alunos com perfil empreendedor. A competição é de business, então queremos atrair jovens com vontade de fazer negócios”, explica José Cohen, diretor do Departamento Internacional do Equipe.

O The Masters envolve estudantes de mais de 30 países. Os selecionados passam duas semanas envolvidos em aulas, pesquisas e soluções de desafios. Durante a competição, os alunos são estimulados à imersão de conhecimento multicultural e agregam valores como liderança, autonomia, empreendedorismo e noções básicas de eventos e finanças.

É uma grande oportunidade de visitar importantes universidades e trocar conhecimentos com estudantes de outros países. A partir de setembro, os selecionados iniciam as aulas. “Ensinamos a tríplice base para se criar um negócio: business plan, presentation e financial. Durante os meses de preparação, os alunos são imersos numa atmosfera de negócios”, afirma Cohen.

Os alunos têm contato com exemplos de negócios que deram certo e exemplos que deram errado, a desenvolver um plano de negócios e a lidar com a parte de orçamento de uma empresa. Em outubro, as simulações de apresentações iniciam. Até a edição do The Masters 2020, os estudantes estarão prontos para vender suas ideias e produtos em uma reunião de negócios.

Participantes do The Masters 2019.

O Equipe já participou quatro vezes da competição e alcançou bons resultados. Este ano, um grupo de alunos conquistou o primeiro lugar no Mixed Team Mystery Challenge, que envolveu mais de 10 times e cerca de 200 estudantes de diversos países. Essa é a segunda vez que o Equipe vence nesta categoria. “Os meses de preparação e a vivência em um ambiente acadêmico trazem uma perspectiva nova. Nossos alunos passam a conhecer professores e estudantes de outros países. A troca de cultura tem um resultado extraordinário no caráter do jovem”, diz o diretor.