Mais um ano de sucesso! Encerrou hoje (27), a II edição da Feira do Livro de Canaã dos Carajás, no Colégio Equipe. Nestes três dias de intensa programação, muito conhecimento compartilhado, oficinas, palestras, apresentações culturais e a oportunidade de conhecer livros e autores.

Bate-papo sobre Geopolítica e Atualidades e Era Vargas

A programação iniciou com um bate-papo sobre Geopolítica e Atualidades e Era Vargas, com os professores Jean Rendeiro e Ivan Veloso. Outra atração bastante disputada foi o bate-papo com o grupo Giramundo. O casal Rullien Polizeli e Aline Moreira finalizou a manhã com um super aulão de ritmos.

O prefeito de Canaã dos Carajás, Jeová de Andrade, prestigiou o evento e visitou a exposição de livros. “É uma coisa grandiosa este incentivo à juventude, o despertar da leitura, do conhecimento. Além do público estudantil, estar aberto à toda sociedade é algo muito bom. O Colégio Equipe está de parabéns pelo belo trabalho”, elogiou.

Jeová de Andrade, prefeito de Canaã dos Carajás, prestigiou o evento.

O período da tarde foi marcado por palestras. O professor Yussef Ayan abordou o tema “Por dentro do Enem”, falando sobre pontos importantes e tirando dúvidas sobre o exame. Já o professor Mateus Norman falou sobre “Racismo institucionalizado no esporte”.

Palestra “Por dentro do Enem”.

O escritor Daniel da Rocha Leite participou do bate-papo sobre “Literatura e liberdade – experiências de uma vida” e partilhou com um público um pouco de sua carreira e suas publicações.

Bate-papo literário com o escritor Daniel da Rocha Leite.

Muito aguardado pelo público, o grupo Giramundo apresentou o espetáculo de teatro de bonecos “A Bela Adormecida”. Fundado em 1970, o grupo é um dos grupos de teatro de bonecos mais premiados no mundo. Eles realizam espetáculos envolvendo diversas técnicas de confecção e manipulação de bonecos.

Grupo Ciência em show anima o público na Feira do Livro

Destaque em dois dias da feira, o grupo atraiu a atenção de crianças, jovens e adultos. O projeto – que ensina ciência de uma forma simples e com muita descontração – levou muita diversão e conhecimento para os visitantes do evento.

O grupo já existe há 19 anos e iniciou com um projeto chamado “Show de Física”, na Universidade de São Paulo (USP), com os físicos Gerson Julião, Wilson Namen e Daniel Ângelo. Há três anos, a pedagoga Ana Ralston também se integrou à equipe. “Trabalhei com educação a vida toda e sempre achei que a tecnologia era algo que ia ‘pegar´. Fui pesquisar como podemos usar a educação para mudar a vida das pessoas e aí iniciou a parceria”, contou Ana.

Ana Ralston e Gerson Julião em apresentação do Ciência em Show.

Durante o espetáculo montado por eles, o público tem contato com a ciência de uma maneira divertida e simplificada. “O show tem um roteiro de experiências, as pessoas conseguem aprender conceitos, mesmo que não sejam estudantes”, explicou ela.

Para Gerson, a parte artística da apresentação é um diferencial para atrair a atenção do público. “Sabemos que não é só a parte conceitual e a experiência em si que precisa ser mostrada, tem toda a parte artística que é muito importante, temos que pensar cores, dinâmica do palco, estrutura. O jovem está acostumado a dois processos: o da sala de aula e o mundo afora, que é bem mais dinâmico. Pegamos isso e colocamos na apresentação porque sabemos que tiver cor e for alegre, o público vai ficar. Quando não tem isso a gente diz que a audiência cai e isso não podemos deixar acontecer na escola, que é o aluno desistir de estudar”.

Eles destacam a reação do público durante as apresentações como um dos maiores ganhos do projeto. “Quando você consegue criar esse brilho no olhar, você vê que acendeu uma chama. É como se ficasse guardado no coração e na mente da pessoa”, disse Ana. “A gente vê que eles querem aprender ciência e ficamos muito felizes com iniciativas como a do Colégio Equipe, onde as pessoas têm a oportunidade de ter acesso a alguns procedimentos e temas que geralmente não têm. Quando você abre isso pra comunidade, você abrange mais a sua responsabilidade e os pais têm um engajamento maior com os filhos”, disse Gerson.