PROPOSTA 03

Com base na leitura dos textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo da sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em norma culta escrita da língua portuguesa sobre o tema: A ESPIONAGEM AMERICANA NO BRASIL E SEUS EFEITOS NA SOBERANIA NACIONAL,apresentando proposta de conscientização social, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

TEXTO I

"Inconformidade e indignação. Estes os sentimentos manifestados pelo governo brasileiro assim que veio a público a notícia de que a presidente Dilma Rousseff foi diretamente espionada pela Agência de Segurança Nacional (NSA) na administração de Barack Obama. As informações, apresentadas neste domingo pela TV Globo, culminam a sequência de escândalo e desconforto iniciada em junho, quando o jornal "The Guardian" teve acesso a documentos vazados por Edward Snowden, ex-prestador de serviços para a NSA. No mês seguinte, soube-se que e-mails e telefonemas de brasileiros foram interceptados por agentes de Tio Sam. Que se admita, por um momento, a denominação, que parece obsoleta. É que, com o surpreendente feito de espionagem contra Dilma Rousseff, um clima de suspeita se instala entre os dois países. Também o hoje presidente do México, Enrique PeñaNieto, recebeu atenções indevidas do "big brother". 

Leia na íntegra - Folha de São Paulo

TEXTO II

“Pensando em âmbito geral, as noções de público e privado, bem como as relações entre eles, foram desestabilizadas pela esfera digital. É muito importante estabelecer princípios éticos que orientem redefinições da legislação e das condutas pessoais cotidianas (nas redes sociais, por exemplo, muitas pessoas demonstram discernimento nulo quanto aos limites entre público e privado). Alguns dos episódios mais importantes da política mundial recente dizem respeito a esse problema. Whistleblowers, como Assange e Snowden, pretendem tornar públicos documentos e informações velados que dizem respeito ao interesse público (os Estados, por sua vez, reivindicam para si um estatuto, autocontraditório, de instâncias privadas — ou secretas, que seria o público mantido privado por interesses estratégicos). Já o Estado dos EUA mantém um programa avançado de espionagem de seus cidadãos e de cidadãos estrangeiros, violando suas intimidades privadas em nome do interesse público (na verdade, interesse do Estado).” 

Leia na íntegra – O Globo

TEXTO III

"Quero trazer à consideração das delegações uma questão à qual atribuo a maior relevância e gravidade. Recentes revelações sobre as atividades de uma rede global de espionagem eletrônica provocaram indignação e repúdio em amplos setores da opinião pública mundial", disse Dilma. "No Brasil, a situação foi mais grave, pois aparecemos como alvo", completou. Segundo a presidente, o argumento de que os Estados Unidos precisam espionar para proteger seus cidadãos do terrorismo não é válido e afirmou que o Brasil sabe se proteger. "O Brasil repudia, combate e não dá abrigo a grupos terroristas. Somos um país democrático, pacífico e respeitoso. Vivemos há 140 anos em paz com nossos vizinhos", disse. Para Dilma, o direito à segurança de um país não pode ser maior do que o respeito pelos direitos humanos. 

Leia na íntegra – UOL

TEXTO IV