06/06/2018

Segundo um comunicado do Exército de Israel, os militares abriram fogo contra dois palestinos que tentaram se infiltrar em Israel pela Faixa de Gaza e um deles não resistiu

Um palestino foi morto ao tentar se infiltrar em Israel pela Faixa de Gaza, anunciou nesta segunda-feira, 4, o Exército israelense em um comunicado.

“Os soldados desmantelaram uma tentativa de infiltração de dois terroristas que danificaram o muro de segurança e estavam armados com um machado”, afirma a nota. Os soldados abriram fogo contra os dois palestinos e um deles morreu.

No domingo, a aviação israelense atacou 15 alvos do Hamas, o movimento islamista que governa a Faixa de Gaza, em represália a disparos de foguetes procedentes do território palestino.

Disparos de soldados israelenses contra palestinos. Crédito: REUTERS/Amir Cohen

Desde o dia 30 de março, quando começaram as manifestações de protesto na fronteira da Faixa de Gaza com Israel, ao menos 125 palestinos morreram vítimas dos disparos de soldados israelenses.

Os palestinos protestam pelo direito de retorno à terra da qual foram expulsos em 1948 e para exigir o fim do bloqueio que Israel impõe à Faixa de Gaza há 10 anos.

Fonte: AFP, em O Estado de S.Paulo

Saiba mais: 8 perguntas para entender o conflito ente israelenses e palestinos

 

Comentário do professor Ivan Veloso:

A recente ocupação judaica na Palestina está ligada à formação do movimento sionista. Agricultores pobres e sem conseguir competir com os investimentos maciços do movimento sionista, os palestinos foram cada vez mais pressionados a deixar suas terras. Surge, então, um confronto entre o direito de fato e o direito histórico.

Em 1947, a ONU aprovou a criação de um Estado Judeu e outro Palestino e de uma região sobre controle internacional, onde estariam as cidades de Belém e Jerusalém. O Estado de Israel foi então fundado em maio de 1948, embora o Estado Palestino nunca tenha sito concretizado.

Tem sido muito difícil um acordo de paz no logo conflito entre Israel e Palestina porque há radicais dos dois lados tentando boicotá-lo. Do lado palestino há três organizações que têm sido responsáveis por ataques terroristas contra a população israelense: o Hamas, a Jihad Islâmica e as Brigadas dos Mártires de Al-qsa. Esses grupos são contrários a qualquer concessão a Israel e acreditam que os judeus devem ser expulsos da Palestina.

COMPARTILHAR
É geógrafo e professor exclusivo do Sistema de Ensino Equipe, já lecionou em diversas outras escolas em Belém e região metropolitana. Foi coordenador do projeto Passaporte Enem, publicado pela editora SEE. Atualmente, coordena a editora do Sistema de Ensino Equipe.