19/06/2018

Órgão responsável por estudos geológicos no país confirmou que a comemoração foi sentida nos sismógrafos

A comemoração de um gol na Copa do Mundo sempre é uma festa para os torcedores. No México, país historicamente apaixonado por futebol, a celebração foi tão grande que o país, literalmente, tremeu no primeiro jogo da seleção, no último dia 17.

Pelo menos essa é a informação da Rede de Monitoramento Sísmico, Análise e Investigação Geológica (SIMMS-Méx) do país da América do Norte. Segundo a conta oficial da entidade no Twitter, o gráfico deu um salto às 11:32 (horário local), devido a, provavelmente, “saltos massivos” da população, que vibrava com o gol de Irving Lozano.

A publicação oficial diz: “O sismo detectado se originou de maneira artificial. Possivelmente, por saltos massivos durante o gol da Seleção no Mundial. Pelo menos dois sensores dentro da Cidade do México detectaram, às 11:32”, deixando claro que o tremor não se deu por causas naturais.

O México venceu a Alemanha, atuais campeões mundiais, por 1 x 0.

 

Fonte: Correio Braziliense

Comentário do professor Ivan Veloso:

Abalo sísmico ou terremoto é um tremor da superfície terrestre produzido por forças naturais situadas no interior da crosta terrestre e a profundidades variáveis. Os abalos são causados pelo choque de placas rochosas situadas a profundidades que vão desde 50 km até 900 km abaixo do solo. As forças das placas tectônicas deslizam sobre a astenosfera podendo colidir ou se afastar uma da outra. Por meio dessas forças as rochas vão alterando-se até seu ponto de tensão. Posteriormente, as rochas começam a se romper e liberam uma energia acumulada durante o processo de deslocamento.

As principais consequências dos abalos sísmicos são:

  • Vibração do solo com intensidades variada;
  • Abertura de falhas;
  • Deslizamento de terra;
  • Tsunamis;
  • Mudanças na rotação da Terra.
COMPARTILHAR
É geógrafo e professor exclusivo do Sistema de Ensino Equipe, já lecionou em diversas outras escolas em Belém e região metropolitana. Foi coordenador do projeto Passaporte Enem, publicado pela editora SEE. Atualmente, coordena a editora do Sistema de Ensino Equipe.