11/06/2018

O filme “O Gladiador”, do diretor Ridley Scott, retornou ao Coliseu, em Roma. Um evento musical organizado pela Orquestra Italiana de cinema e a Cine Concerts exibiu, pela primeira vez, o longa com a trilha sonora tocada ao vivo na arena da capital italiana.

O evento foi realizado no dia 6 de junho e teve mais duas apresentações nos dias 8 e 9, no Circo Máximo, também na capital italiana.

“Esta cidade precisa recuperar uma luz importante. Vamos trazer de volta o Gladiador ao seu lugar natural e contar um período histórico, como o do Império Romano, que está na base do mundo inteiro”, revelou o presidente da orquestra, Marco Patrignani.

O maestro Justin Freer regeu a orquestra com 200 membros. Além da presença de Russell Crowe, que interpretou o personagem principal do filme, o evento contou com as participações da cantora Lisa Gerrard, que compôs a música principal do filme “Now We Are Free”, e do compositor Hans Zimmer.

Coliseu

A quantia arrecadada com o evento será doada para a campanha “End Polio Now”, programa contra a poliomielite, que é apoiada pela Fundação Bill & Melinda Gates, Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Unicef.

Além disso, os fundos com a apresentação ajudarão a financiar um novo elevador para pessoas com deficiência no Coliseu, que irá do primeiro ao terceiro andar. Segundo Patrignani, o projeto custa 200 mil euros e deverá ficar pronto até junho de 2019.

Lançado em maio de 2000, o filme “Gladiador” foi um enorme sucesso de bilheteria. O longa foi indicado para vários prêmios e venceu cinco Oscars, incluindo o de melhor filme.

Fonte: O Povo

Comentário do professor Mateus Norman:

O Coliseu foi o mais emblemático circo montado da história romana. Nesse período, entretenimento e violência caminhavam lado a lado, especialmente na cultura romana. A população do império ia até esses espaços para assistir a diversos espetáculos.

Havia os animais selvagens que devoravam seres humanos com pouquíssima chance de defesa; as corridas de biga (carros de guerra romanos), nas quais onde tudo era válido, inclusive causar a morte de um oponente; e o conflito mais conhecido e aguardo de todos: a batalha entre os Gladiadores, escravos geralmente vindos de regiões longínquas do império romano, que ganhavam fama e respeito, mas dificilmente alcançavam a liberdade.

Nos dias de apresentação, seja nos circos menores espalhados pelas províncias ou no próprio Coliseu – o circo da capital -, cereais eram distribuídos para a população romana, no que ficou conhecido como “Política do Pão e Circo”. A ideia era oferecer uma refeição e momentos de entretenimento para que a população permanecesse absolutamente controlada e com ínfimas chances de se revoltar contra as elites romanas. Uma velha estratégia, eternamente reavivada por governos populistas e/ou ditatoriais ao longo da história, inclusive na Era Contemporânea.