27/03/2018

Nenhuma sociedade se organiza sem leitores. A língua, como disse Fernando Pessoa, é nossa pátria. Um idioma, além de ser um sistema complexo de códigos, é repleto de sentidos, que o produtor textual manipula para dar efeito de linguagem e transmitir suas ideias e significados para aquele que se debruça sobre o texto.

Texto vem do latim textum, tecer, entremear para formar uma unidade, um todo, que transmita informações ou cause prazer artístico no leitor.

Jean-Honoré Fragonard. Uma leitura. c. 1776. Óleo sobre tela. O Romantismo foi uma época de muita leitura de obras literárias, sobretudo de romances.

O Brasil, nos últimos anos, alavancou o número de leitores. No entanto, cresceu o número de analfabetos funcionais, aquele que leem, mas não refletem ou compreendem a leitura. Ler literatura é diferente. É notório que a leitura influencia nossa capacidade de compreensão e alimenta nossa imaginação. Mas, para que tenha um número cada vez maior de leitores, uma sociedade deve evidenciar os seguintes esquemas:

1 – Organizar o sistema educacional, do nível básico (pré-escola) ao superior (Universidade), com redes de escolas, pesquisas técnicas, produzir material didático, valorizar a edição de livros, cartilhas etc.;
2 – Organizar bibliotecas acessíveis aos leitores;
3 – Garantir as mínimas condições (social, econômica, cultural e política) para a acessibilidade à leitura, para que o leitor consuma as obras e faça girar a engrenagem.

Em tempos modernos, a sociedade busca muito mais pressa, velocidade, dinâmica. A leitura nos desacelera, tranquiliza, inquieta e nos faz bem. Mergulhar num livro é submergir mais forte, consciente da nossa rotina, espreitada com outro olhar. Ler sem dúvida é uma experiência esplêndida, basta, ao abrir um livro, fazer um pacto com o texto e viajar nas asas desta verdade criativa chamada LITERATURA.

 

Os Poemas
Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam voo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mãos
e partem. E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti
Mario Quintana

 

Ler constantemente, além de ser divertido, instiga a imaginação e nos sensibiliza para diversos momentos da vida. O poder da leitura e o poder da leitura nos primeiros anos aumentaram o aproveitamento de alfabetização de crianças por 13 anos, com 5.000 professores treinados.

Conteúdo elaborado pelo professor Rafael Azevedo

COMPARTILHAR
Paraense, Rafael Azevedo nasceu em 1989. Formou-se em Letras em 2016 pela Universidade Federal do Pará e é professor de literatura. Já Publicou poemas e contos em antologias. É um dos autores do livro didático da disciplina de Literatura do Sistema de Ensino Equipe e escreve análises literárias para UNICAMP, PUC e FUVEST. Atualmente está escrevendo um romance e cursa mestrado na UFPA.